Postagens

A Boa-Fé e os Conceitos e Princípios do Espiritismo

A boa-fé e os conceitos e princípios do Espiritismo.

Ementa.

O artigo aqui apresentado aborda a boa-fé como categoria jurídica, com breve referência histórica, suas acepções mais usuais e a sua delimitação como cláusula geral de direito. O fim é de identificar essa categoria jurídica, em seus contornos aceitos pelo Direito e a postura do Espiritismo frente ao assunto . A indagação final que se coloca no plano dessas considerações é analisar se a boa-fé referida nos ensinamentos contidos nas obras básicas da CodificaçãoEspírita ― no caso, alguns trechos ― se amolda às concepções de boa-fé subjetiva ou boa-fé objetiva.

Introdução.

A partir de uma exposição realizada na Associação Jurídica Espírita em São Paulo, nominada A boa-fé objetiva como valor evangélico e notório exemplo de progresso da legislação humana, nasceu a vontade de escrevermos algumas considerações sobre a boa-fé com vistas a identificar esse conceito jurídico na Codificação Espírita.

O trabalho não se propõe a ser de profun…

Um depoimento: Momentos Mediúnicos

UM DEPOIMENTO: MOMENTOS MEDIÚNICOS (*)

Francisco Aranda Gabilan

Quando afirmamos em aulas que a mediunidade pode (e deve) ser treinada e que, assim, se deve “dar oportunidade” para que ela se manifeste em suas múltiplas formas, muitos alunos contrapõem a dúvida: será que podemos mesmo obter uma manifestação? E vão mais longe: para confirmar, gostariam que fosse uma manifestação inequívoca, ou seja, por uma forma que não deixasse nenhuma dúvida quanto à origem e autenticidade...

Bem, se servir de estímulo, aí vai: além da mediunidade intuitiva (aquela que me propicia escrever artigos, pesquisar, dar aulas e fazer palestras), raríssimas vezes ao largo da minha existência como filho de ventre espírita, tive manifestações de vidência e de audiência. Melhor especificando, cerca de três vezes, ainda assim em aula de exercícios de educação mediúnica, quando aluno dos cursos da FEESP, lá se vai cerca de um quarto de século. Manifestação de efeitos físicos, então, nem de longe!

Mas ‑- felizmente, …