SOMOS DE DEUS, um poema


SOMOS DE DEUS

 
Se negamos sermos de Deus,
Chamam-nos ateus...

 
Nós somos de Deus,

Disse o apóstolo João.

Mas, ficamos indignados

Diante da afirmação,

Pois que os círculos

Menos elevados da vida

Ainda nos prendem ao chão:

Cega-nos o orgulho,

O egoísmo nos encarcera o coração,

A vaidade nos mortifica,

Precipita-nos em abismos a ambição,

Tempestades de ódio nos revoltam,

A ansiedade nos fere o ser...

Apesar de tudo

A vida continua  -  forte e segura,

Semeando luz, afastando a secura

Da desesperança e do desamor.

 
Pouco a pouco

O trabalho e a dor,

A enfermidade e a morte

Demandam sejam reconsiderados

Os caminhos tortuosos trilhados

E retomar o do Amor.

 
Quando pensarmos convictos:

‘Todos somos irmãos,

Amigos eternos meus;

Não, não somos ateus’,

Daí compreenderemos, afinal,

Que efetivamente somos de Deus.

 

Francisco Aranda Gabilan
último dia de verão de 2006.

Baseado em tema de Emmanuel (Vinha de Luz, cap. 84)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SERMÃO DO MONTE, uma ligeira pincelada

Fluidos de Paz

União das religiões: será possível hoje?