Um poema: Tristezas e Angústias




TRISTEZAS E ANGÚSTIAS


Há amargor
E amargores.
O primeiro é transitório,
Absorvível,
Sublimável;
Os segundos,
Mais profundos,
Mais passados,
Mais sofridos,
Mais pesados,
Irreleváveis,
Quase incontornáveis.

Mas, ao invés
Do abatimento
Frente a ambos,
É bom ter o consolo
De que a Misericórdia
Não vai colocar
Em nossos ombros
Peso maior
Do que podemos suportar.

Amargar, chorar, abater,
Vivenciar o fel e o sal,
Só vai avolumar
E valorizar
O próprio Mal.
--Então, o que se faz?
--Força para ter-se
Perene Paz!
F.A. Gabilan, 08/10/1986



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MÃE ENCARCERADA

ELEMENTAIS: o que seriam?

AMAI: do E.S.E. em versos